Current track

Title

Artist


Revelados detalhes sobre a separação de Cristiano Ronaldo e o agente Jorge Mendes

Written by on 24 de Janeiro, 2023

“O Bayern, o Chelsea ou rompemos”, foi o ultimado lançado pelo internacional português.

Este domingo, dia 22 de janeiro, foi publicado um artigo no diário espanhol El Mundo, em que o processo que conduziu à rutura das relações entre Jorge Mendes e Cristiano Ronaldo foi analisado.

O Bayern, o Chelsea ou rompemos“, foi o ultimado lançado pelo internacional português “a quem considera um pai depois de ter perdido o seu progenitor“, pode ler-se no artigo, que vinca que houve uma diferença neste desentendimento: “É que, desta vez, o ultimato surgiu depois de Jorge Mendes ter expressado a Cristiano o seu desacordo com muitas das suas decisões nos últimos anos, a primeira a de deixar o Real Madrid“.

Segundo o El Mundo, “Jorge Mendes perdeu influência e Cristiano procurou o que queria ouvir, encontrando-o em Georgina Rodríguez e nos que estão à sua volta“.

Mendes terá contactado os dirigentes do Chelsea e do Bayern. Nos gabinetes a ideia foi bem recebida, mas não tanto junto ao relvado, como foi o caso de Thomas Tuchel, então treinador dos blues.

Apesar do declínio desportivo de CR7, o peso comercial interessava aos dirigentes. No entanto, tudo mudou quando Ronaldo faltou aos treinos de pré-temporada do Manchester United, ainda que justificando a ausência com “fortes motivos familiares”, como esclareceria mais tarde na controversa entrevista a Piers Morgan.

A situação alarma os dirigentes do Chelsea e Bayern, que telefonam a Mendes para lhe dizer que já não lhes interessa dar seguimento a Ronaldo.

Ao verem as hipóteses esfumarem-se, o internacional português terá cumprido o seu ultimato e “cortou” a relação com Jorge Mendes, pouco antes da viagem para o Qatar, “onde a sua ira e egoísmo o distanciam dos seus companheiros de Seleção“, ainda de acordo com o El Mundo.

O que se rompeu não foi um simples contrato, pois Mendes nunca pediu aos seus jogadores que o assinassem, o que se quebrou foi muito mais: uma relação paternal, familiar e até empresarial – o agente é padrinho de um dos filhos do jogador e a mãe de Ronaldo [Dona Dolores] mostrou muitas vezes a adoração que tinha por Jorge Mendes“, lê-se no artigo.

Orfeo Suárez e Esteban Urreiztieta, autores do artigo, referem ainda que Jorge Mendes recebeu uma primeira proposta saudita quando Cristiano deixou a Juventus, apesar de o jogador ter sempre insistido em continuar a carreira na Europa. “Quando restava um ano de contrato em Turim, o jogador disse basta e, sem consultar o seu agente, despediu-se do treinador Massimiliano Allegri. Jorge Mendes recebeu numa inesperada chamada do clube italiano e, sem saber de nada, repreendeu Cristiano pela sua imprudência: ‘Não temos nada’, disse-lhe. O jogador, cheio de ego, não queria acreditar“.

Jorge Mendes oferece assim CR7 ao City. Guardiola não se opôs, mas pediu ao clube que se libertasse de dois avançados. O antigo agente de Ronaldo recupera o contacto com Ferguson e consegue-se um acordo que previa que o jogador poderia chegar aos 30 milhões de euros líquidos que ganhava na Juventus.

No entanto, na segunda época falha a pré-temporada e entra em conflito com Erik ten Hag. Posteriormente, Cristiano contacta o polémico jornalista Piers Morgan, a quem dá a célebre entrevista contra o Manchester United, acabando por rescindir contrato: “Para Mendes foi uma catástrofe, Ronaldo estava novamente sem clube às portas do Mundial“.

Entretanto, e já desesperado, Jorge Mendes terá contactado Miguel Ángel Gil, administrador delegado do Atlético de Madrid, que vê com agrado a chegada de Cristiano, entendendo que poderia servir para ajudar a uma melhor integração de João Félix. O treinador Diego Simeone também estava de acordo, mas a reação dos adeptos frustrou a operação. As diligências junto do Borussia Dortmund também não deram resultado e, sem mais oportunidades a não ser a Arábia Saudita, a relação profissional entre Ronaldo e Jorge Mendes chegou ao fim.

No entanto, Ricardo Regufe, ex-executivo da Nike e responsável da ligação de Cristiano Ronaldo com a referida, aparece. “Quando surgiu o seu conflito fiscal, Cristiano responsabilizou Mendes e o advogado Carlos Osório, e foi então que pediu conselhos a Regufe, que passou a ser seu assistente pessoal. A partir daí depositou toda a sua confiança nessa nova figura que, por idade, lhe é mais próxima e cuja companheira tem uma boa relação com Georgina Rodríguez. Regufe foi quem esteve ao seu lado nas negociações com o Al Nassr“.

O artigo recorda ainda que Cristiano Ronaldo nunca atribuiu qualquer responsabilidade a Jorge Mendes na sua declaração judicial em pleno tribunal, afirmando mesmo: “Jorge é como eu, não entende nada de impostos nem da Lei Beckham”.

Os autores do artigo concluem: “Jorge Mendes chegou a ser o Bola de Ouro dos agentes, Cristiano acredita que continua no alto desse pedestal“.


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *