Current track

Title

Artist


António Costa está em Kiev

Written by on 21 de Maio, 2022

O primeiro-ministro português vai reunir-se com o Presidente ucraniano.

António Costa chegou, na manhã deste sábado, a Kiev para uma visita de um dia à Ucrânia, onde vai reunir-se com Volodymyr Zelensky.

O líder do executivo português deslocou-se na companhia do secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Francisco André, e pelo embaixador de Portugal na Ucrânia, António Alves Machado.

Durante a viagem o chefe do Governo vai reunir-se ainda com o seu homólogo, Denys Shmygal, de quem partiu o convite formal para que visitasse a Ucrânia.

Recorde-se que, nas suas intervenções, António Costa tem qualificado a invasão russa à Ucrânia como “bárbara”.

Esta sexta-feira, dia 20, durante a sua presença em Varsóvia, o primeiro-ministro referiu-se ao encontro que vai ter com Volodymyr Zelensky esta manhã.

“Reativamente aos contactos que manterei na Ucrânia com o Presidente Zelensky e com o primeiro-ministro ucraniano incidirão sobre as formas de apoio que, do ponto de vista bilateral, Portugal pode continuar a assegurar ao nível do fornecimento de equipamento militar, humanitário e financeiro. Vamos também discutir a questão da perspetiva europeia da Ucrânia, visando construir uma posição de unidade na União Europeia, disse.

Sobre a possível adesão da Ucrânia à União Europeia, Costa considera fundamental evitar uma divisão entre os 27 Estados-membros sobre esta matéria.

“Os 27 Estados-membros da União Europeia têm de possuir a abertura suficiente para encontrarem o estatuto especial que é necessário para a Ucrânia. Não nos agarremos a designações e concentremo-nos em ser pragmáticos”, defendeu.

O primeiro-ministro adiantou mesmo uma das possíveis soluções de consenso para evitar divisões na União Europeia em torno da discussão sobre o nível da futura integração europeia da Ucrânia.

“Temos de ser criativos e encontrar soluções. Tenciono identificar quais as necessidades em concreto requeridas pelas autoridades ucranianas e, partir daí, procurar construir uma solução imediata que una toda a União Europeia. Acho que é muito importante a integração da Ucrânia no mercado comum, com a libertação das regras aduaneiras. O papel de Portugal é ouvir todos e procurar encontrar um ponto de consenso”, notou ainda.


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *