Current track

Title

Artist


Este sintoma da Ómicron afeta mais as mulheres do que os homens

Written by on 25 de Janeiro, 2022

Novas pesquisas mostram que o sintoma debilitante atinge mais as mulheres.

O Web MD realizou uma pesquisa e questionou usuários infetados com Covid-19 sobre com que frequência experienciaram fadiga de 23 de dezembro a 4 de janeiro.

Enquanto um terço dos homens disse que se sentiu mais débil nesse período, 40% das mulheres afirmaram sentir um cansaço extremo devido à Covid.

Angelique Coetzee, médica e presidente da Associação Médica Sul-Africana, referiu que os principais sintomas de Ómicron nos estágios iniciais incluem fadiga, dores de corpo e dor de cabeça.

Estudos descobriram que a fadiga está presente em 62% dos casos de Covid.

O especialista em doenças infeciosas Sachin Nagrani disse que a sensação de fadiga é definida como cansaço extremo resultante de esforço mental ou físico ou doença.

“Como um sintoma agudo, enquanto a nova fadiga pode ser um marcador precoce de uma infeção de Covid-19, também pode facilmente ser devida a outra causa”. 

“Também é importante lembrar que muitos casos de Covid-19 não têm sintomas, sendo uma razão pela qual o vírus continua a espalhar-se tão facilmente”, disse à Good Housekeeping.

Cerca de 20 sintomas já foram associados à estirpe Ómicron do novo coronavírus. Estes incluem corrimento nasal, dor de cabeça, fadiga, falta de apetite e perda de olfato e de paladar. 


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *