Current track

Title

Artist


Carlos Moedas diz que votação de isolados foi “tardiamente decidida”

Written by on 24 de Janeiro, 2022

Relativamente ao voto antecipado, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa revelou que tudo correu bem.

Este domingo, dia 23, Carlos Moedas, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, afirmou que o voto das pessoas em isolamento foi decidido “tardiamente”. Ainda assim, o autarca garantiu que a autarquia tentará fazer o melhor, no próximo dia 30.

“Eu penso que as pessoas todas têm o direito de votar. Agora, aquilo que eu vi é que essa decisão foi muito tardiamente tomada. O Governo deveria ter tomado essa decisão antes, ter informado e nós podíamo-nos preparar melhor. Aqui foi tudo um pouco já tardiamente decidido”, criticou, em declarações aos jornalistas na Cidade Universitária, onde milhares de pessoas se deslocaram para o voto antecipado.

“Chegou-nos muito tarde essa informação, agora vamos tentar fazer o melhor”, sublinhou, destacando que espera que “para a próxima vez” se tomem “decisões atempadas”.

O autarca falou aos jornalistas naquele local depois de se deslocar ao local para agradecer pessoalmente aos funcionários envolvidos no processo.

“Eu penso que tem sido excelente a maneira como correu e aquilo que eu vim aqui fazer foi agradecer aos serviços da Câmara Municipal de Lisboa porque todas estas pessoas trabalharam dia e noite para que isto acontecesse”, começou por referir.

“Foi realmente extraordinário que tenha havido um dia sem queixas, um dia em que as pessoas não tiveram de estar a fazer filas, em que puderam vir serenamente exercer o seu direito democrático e isso é extraordinário“, acrescentou.

Apesar de terem faltado algumas pessoas nas mesas de voto, o autarca garantiu que se encontraram as soluções para o constrangimento.

Segundo Moedas, “Lisboa aqui foi um exemplo. No futuro, é isso que temos de tentar sempre fazer. Conseguir antecipar, planificar, antes de chegar ao dia.”

Note-se que houve um total de 152 mesas de voto no município de Lisboa. Apesar de o Governo ter preparado tudo para cerca de um milhão de pessoas votarem, inscreveram-se 315 785 pessoas em todo o país.

Fonte: Lusa / Fotografia: Patrícia Melo Moreira/AFP


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *