Current track

Title

Artist


Notas de euro vão mudar em 2024

Written by on 6 de Dezembro, 2021

O Banco Central Europeu (BCE) anunciou esta segunda-feira que as notas de euro vão mudar de imagem.

No final de 2024 as notas deverão já ter outra imagem. Até lá, os cidadãos da zona euro são convidados a participar no processo.

Também haverá um “grupo de aconselhamento”, ou seja, uma personalidade de cada estado-membro integrará o grupo para ajudar a filtrar as hipóteses para nova imagem das notas.

Por proposta do Banco de Portugal, a personalidade portuguesa escolhida pelo BCE é a cientista Elvira Fortunato.

ELVIRA FORTUNATO

De acordo com o BCE, o processo de redesenho vai começar com a criação de focus groups compostos por “pessoas de toda a zona euro” que irão dar as suas opiniões sobre os temas que devem estar nas futuras notas de euro.

Em comunicado enviado às redações, é explicado que o grupo de aconselhamento irá, das propostas obtidas, selecionar algumas e elaborar uma lista de temas e submetê-la ao supervisor financeiro, que diz estar aberto a “áreas tão diversas como a História, as ciências naturais e sociais, artes visuais e tecnologia”.

“As notas de euro estão aqui para ficar. São um símbolo visível e tangível de que estamos juntos na Europa, especialmente em tempos de crise, e ainda existe muita procura por elas”, comentou a presidente do BCE, Christine Lagarde, citada no comunicado de imprensa.

As atuais notas de euro têm como tema as “eras e os estilos”, representadas sobretudo por figuras arquitetónicas como portas e pontes. Porém, “após 20 anos, chegou a hora de reavaliar o aspeto das nossas notas para que cidadãos europeus de todas as idades e contextos possam identificar-se com elas”, acrescentou.

Na nota enviada é referido ainda que até ao final de 2024 será tomada uma decisão sobre esta matéria.

Sobre Elvira Fortunato:

Elvira Fortunato é Vice-Reitora da NOVA e professora catedrática no Departamento de Ciência dos Materiais da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade NOVA de Lisboa. Em 2010 foi condecorada com o grau de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, o Navegador, pelo Presidente da República devido às suas conquistas científicas em todo o mundo. Foi pioneira na investigação europeia sobre eletrónica transparente, nomeadamente transístores de filme finos baseados em semicondutores de óxidos, demonstrando que os materiais óxidos podem ser usados como verdadeiros semicondutores.

Fonte: Observador


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *