Current track

Title

Artist


Permitidas visitas aos lares com certificado vacinação ou teste negativo

Written by on 3 de Novembro, 2021

A norma da Direção Geral de Saúde (DGS) que define os procedimentos para as Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI) e para Unidades de Cuidados Continuados Integrados foi atualizada.

Com a atualização desta norma, as visitas ao lares de idosos devem ser facilitadas, sem que seja necessário continuar a recorrer a meios de comunicação como as videochamadas.

Para tal, os visitantes terão de apresentar certificado de vacinação ou teste negativo da Covid-19.

De acordo com a orientação da Direção Geral da Saúde (DGS) que define os procedimentos para as Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI) e para Unidades de Cuidados Continuados Integrados, atualizada esta terça-feira, dia 2, cabe a cada instituição comunicar aos familiares e outros visitantes as circunstâncias em que decorrem as visitas, “garantindo o acesso e a utilização adequada dos espaços a respetiva higienização e ventilação”.

Segundo a orientação, para a admissão de novos residentes, quem não teve infeção nos últimos seis meses, deve apresentar teste laboratorial molecular negativo para o vírus SARS-CoV-2.

Caso o teste laboratorial não possa ser realizado e o novo utente não tenha vacinação completa, nem tenha tido infeção nos últimos seis meses, terá de ficar em isolamento profilático.

“O seu encaminhamento será realizado em função da situação clínica e do resultado do teste laboratorial”, esclarece a norma, acrescentando que, “posteriormente, é altamente recomendado que seja vacinado ou completado o esquema vacinal contra a covid-19.

Aquando da admissão, os residentes/utentes que nos últimos seis meses cumpriram os critérios de fim de isolamento não precisam de apresentar um resultado de teste negativo e ficam também dispensados do isolamento profilático.

No que diz respeito a novos residentes que possuam esquema vacinal completo, estes devem apresentar apenas um teste negativo para SARS-CoV-2, ficando dispensados do isolamento profilático.

No caso de um utente sair por um período inferior a 24 horas, não será necessária a realização de teste, nem isolamento profilático quando voltar à instituição.

Quando a saída é por um período superior a 24 horas, não precisam de isolamento nem de teste laboratorial os residentes que foram dados como recuperados nos últimos seis meses.

Também os utentes que tenham esquema vacinal completo há mais de 14 dias poderão voltar à residência, necessitando apenas de apresentar um teste negativo.

De acordo com a atualização da norma, é obrigatória a utilização de máscara por parte de trabalhadores e visitantes das instituições. Para acesso ou permanência no interior, “é fortemente recomendada” a vacinação contra a covid-19 de todos os profissionais.

Fonte: Lusa


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *