Current track

Title

Artist


Grupo edita fotografia de jovem e faz parecer que está nua

Written by on 13 de Outubro, 2021

Nicole tem 21 anos e viu a sua fotografia editada partilhada em vários grupos de cariz sexual com milhares de participantes. Em declarações à ON FM, a jovem diz “nunca ter visto tanta barbaridade”.

Imagine que partilha uma fotografia nas suas redes sociais em biquíni. Uma fotografia normal. Agora, imagine que, um dia, descobre que a mesma fotografia foi editada e manipulada de a modo parecer com que estivesse nua.

Podia ser só imaginação, mas não. Esta situação aconteceu mesmo e, infelizmente, continua a acontecer todos os dias em grupos de Telegram, com milhares de pessoas, muitos deles com mais de 40 000 participantes.

Este também podia ser o primeiro caso mas, para o mal de todas as mulheres, não é. Ainda assim, este é um dos casos que ganha luz do dia. É um caso que, graças a quem tem coragem de expor a situação, pode fazer a diferença.

Caso não saiba o que é o Telegram, fique a saber que nesta plataforma tudo é possível, até mesmo cometer-se crimes, nomeadamente crimes de cariz sexual.

Segundo o próprio site oficial, o Telegram foi criado “com foco em velocidade e segurança”. Esta aplicação de mensagens permite que possa ser utilizada “em todos os dispositivos ao mesmo tempo”, onde é possível enviar mensagens, fotos, vídeos e “arquivos de qualquer tipo, assim como criar grupos de até 200.000 pessoas ou canais para transmitir audiências ilimitadas”.

O caso da Nicole

Nicole é uma jovem, de 21 anos, e é mais uma vítima dos grupos de Telegram, compostos por homens e rapazes, das mais variedades faixas etárias, e sem qualquer respeito por mulheres.

A Nicole teve coragem de expor a situação nas redes sociais, apelando a que os seus seguidores partilhassem, de modo a chegar ao maior número de pessoas possível.

Em declarações à ON FM, a jovem explicou que tinha uma fotografia em biquíni no seu perfil. Nicole apercebeu-se da situação quando um seguidor enviou a fotografia editada, em que parecia estar nua, questionando se era a própria.

Incrédula com a situação e sem perceber como seria possível, o mesmo rapaz enviou-lhe um grupo de Telegram, onde a sua fotografia foi partilhada.

Segundo a própria, que explica ter conseguido entrar num dos grupos, “tem muito conteúdo sexual e falam das mulheres como objetos”.

Inserida no grupo ‘Xixa nacional’, Nicole diz “nunca ter visto tanta barbaridade”.

“É muito nojento. Os vídeos que eles mandam uns para os outros, a forma como eles falam de nós [mulheres], é simplesmente nojento. Nunca vi nada igual”, sublinhou.

Apesar da sua situação por si só já ser má, a jovem revela que são partilhados vídeos muito graves, alguns deles que depois acabam por ser apagados.

“Ontem [terça-feira, dia 12] enviaram um vídeo onde estão dois homens com uma mulher, literalmente a violá-la porque ela nem reagia”, lamenta, acrescentando que “acabaram por apagar esse vídeo”.

Queixa na esquadra

Indignada com a situação e a ser (ainda mais) julgada e gozada pelos membros dos grupos quando estes se aperceberam que Nicole expôs a situação, a jovem decidiu apresentar queixa na GNR.

“Senti gozo. Eu fiz queixa e depois ele calou-se totalmente e depois disse-me que eu não era a primeira, que era pior se tivesse a minha foto ou a minha morada, ou o meu contacto, ou seja, os meus dados com a minha foto”.

Questionando o guarda sobre se aquelas pessoas não teriam esses dados e justificando que, de qualquer modo, era a sua imagem e o seu corpo que estavam ali expostos, o guarda respondeu que “se passasse por mim na rua e visse a foto não saberia que era eu”.

A jovem revelou ainda que, antes de apresentar queixa, dirigiu-se ao posto da GNR da sua cidade, onde lhe foi negada a possibilidade de apresentar a queixa porque, segundo o guarda, estavam “sem impressora”.

‘Conteúdo’ partilhado

Inserida no grupo ‘Xixa nacional’, a jovem mostrou, através da ‘story’, no Instagram, algumas das conversas entre os participantes.

Vê aqui:


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *