Current track

Title

Artist


Covid-19: Alunos vacinados não terão de cumprir isolamento em caso de positivo na turma

Written by on 1 de Outubro, 2021

A medida foi atualizada esta sexta-feira. No entanto, há exceções!

A Direção-Geral da Saúde (DGS) atualizou, esta sexta-feira, a norma relativa ao rastreio de contactos.

De acordo com a autoridade de saúde, a avaliação de contactos de risco passará a ter em conta o estado vacinal do indivíduo.

Como tal, a partir de agora, uma pessoa que tenha estado em contacto com um caso positivo [num espaço fechado por mais de 15 minutos], e que esteja inoculado contra a Covid-19 há [pelos menos] 14 dias, passa a ser considerada contacto de baixo risco.

Como tal, o indivíduo não tem de cumprir isolamento profilático e passa, apenas, a estar sobre vigilância passiva, com necessidade de realização de teste à Covid-19 até ao quinto dia.

Isto significa que, nas escolas, quando detetado um caso positivo na turma, os alunos com esquema vacinal completo deixam de ter de cumprir isolamento profilático se testarem negativo ao vírus.

Até aqui, estes casos eram considerados de alto risco e sujeitos a vigilância ativa, com isolamento no domicílio e realização de dois testes.

Agora, que Portugal está já perto dos 85% da população com esquema vacinal completo, passam a ser considerados de baixo risco, tendo de realizar, então, um teste à SARS-CoV-2 até ao quinto dia.

Ainda assim, lembra a DGS, estes contactos devem “limitar as interações com outras pessoas, reduzindo as suas deslocações ao indispensável (por exemplo: trabalho, escola, casa, etc.), e evitar o contacto com pessoas com condições associados a maior risco de desenvolvimento de covid-19 grave”.

Ainda assim, existem exceções.

Mesmo com vacinação completa, os coabitantes com o caso confirmado “em contexto de elevada proximidade [por exemplo, partilha do mesmo quarto]”; os contactos no contexto de surtos em lares, unidades de cuidados continuados, instituições de acolhimento de crianças e prisões; e os contactos que residam ou trabalhem em lares são na mesma considerados contactos de alto risco. Como tal, estes casos estão sujeitos a isolamento profilático.

A todos os que não tenham ainda as duas doses da vacina contra a Covid-19, e os 14 dias decorridos sobre a segunda toma, aplicam-se as regras já em vigor quando contacto de risco elevado:

  • Isolamento profilático durante 10 dias [em casos excecionais, mediante risco de cadeias de transmissão, a autoridade de saúde, numa análise caso a caso, pode determinar 14 dias de isolamento], e um teste molecular até ao quinto dia e um segundo teste ao décimo dia.

Esta era uma medida há muito aguardada pelos encarregados de educação e pelas escolas, hoje confirmada pela ministra da saúde, Marta Temido.

Fonte: Jornal de Notícias.


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *