Current track

Title

Artist


Sessão evocativa às vítimas LGBT marcou o arranque do programa da IPA

Written by on 17 de Junho, 2021

A Associação IPA- Associação para a Promoção da Igualdade em Torres Vedras, arrancou ontem com o programa de comemorações do mês de junho, mês do orgulho LGBTQIA+.

O programa arrancou ontem com uma sessão evocativa às vítimas LGBT no parque verde da Várzea em Torres Vedras.

Na ocasião, alunos e alunas da Associação Estufa – Escola de Dança e Movimento ergueram cartazes de algumas vítimas LGBT de vários pontos do mundo ao mesmo tempo que foram lidas as biografias e as causa de morte de cada uma delas.

Gisberta, mulher transexual, de nacionalidade brasileira e imigrante em Portugal, na cidade do Porto, em 2006 foi agredida durante sete dias consecutivos por um grupo de 14 rapazes. O grupo acabou por atirá-la para um poço com 10 metros de altura. Gisberta ainda estava viva. Morreu afogada.

O caso de Gisberta foi um dos 11 crimes ontem mencionados e homenageados.

“Nesta lista não foi mencionada nenhuma vítima portuguesa, isso não quer dizer que não as exista. Vêm-me à memória alguns nomes, alguns rostos, alguns crimes”, frisou Carlos Daniel Carreira, presidente da IPA, ontem na sessão.

Não há, que se conheça, registo da existência de uma vítima LGBT em Torres Vedras, a esperança faz-nos acreditar que é por não ter existido, o receio faz-nos pensar se não será consequência de um sistema de silêncio com o qual lutamos, acrescentou

A vereadora Ana Umbelino marcou presenta na primeira atividade do programa da Associação IPA e frisou que “o direito à autodeterminação é para nós [Câmara Municipal] fundamental e deixamos o nosso compromisso para construirmos uma comunidade que respeita esse principio e direito”.

O programa de comemorações do mês de junho, mês do orgulho LGBTQIA+, da Associação IPA continua amanhã, 18 de junho, com a inauguração da exposição ‘fbaul’ous’ e termina no dia 26 de junho com ‘Conversas de Terraço’ onde serão abordados temas como a igualdade, direitos LGBT e direitos humanos.

Sobre este último momento do programa, Carlos Carreira referiu que “será um momento giro porque marcará a reabertura de um dos espaços mais bonitos da nossa cidades, o terraço da Cooperativa da Comunicação e da Cultura!”.

Podes consultar todo o programa na imagem abaixo e manter-te a par das iniciativas através das redes sociais da Associação.

Em 2020 forma registados mais de 200 casos de crimes de ódio em Portugal.


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *