Current track

Title

Artist


Governo anuncia novas medidas ao país

Written by on 18 de Janeiro, 2021

António Costa afirma que “estamos a viver o momento mais grave da pandemia”.

Após os primeiros dias com a aplicação das mais recentes medidas de restrição, eis que o líder do executivo confessa que “é inaceitável manter a situação atual”.

Desta forma, o Governo anunciou esta segunda-feira as novas medidas para o confinamento:

  • Proibida a venda ou entrega ao postigo em qualquer estabelecimento do ramo não alimentar, como por exemplo lojas de vestuário;
  • Proibida a venda ou entrega ao postigo de qualquer tipo de bebida, mesmo cafés, nos estabelecimentos alimentares que estão autorizados a praticar o take-away;
  • Proibida a permanência e o consumo de bens alimentares à porta ou na via pública nas imediações dos estabelecimentos do ramo alimentar;
  • Encerrados todos os espaços de restauração em centros comerciais, mesmo para os de regime de take-away;
  • Todos os estabelecimentos de qualquer natureza devem encerrar às 20h nos dias úteis e às 13 horas aos fins de semana, com exceção do retalho alimentar [que aos fins de semana poderão prolongar o horário até às 17h].
  • Proibidas todas as campanhas de saldos, promoções e liquidações que promovam a deslocação e a concentração de pessoas;
  • Proibida a permanência em espaços públicos, de lazer, tais como jardins – podem ser frequentados, mas não podem ser locais de permanência;
  • Autarquias terão de limitar acesso a zonas de normal concentração de pessoas, como frentes marítimas ou recintos desportivos;
  • Proibido circular entre concelhos ao fim de semana;
  • Pretende-se acelerar a vacinação nos lares;
  • Deslocações para trabalho presencial vão necessitar de declaração escrita da entidade patronal;
  • Os trabalhadores que não podem fazer teletrabalho já tinham que ter uma credencial da empresa para se poderem deslocar. Agora, as empresas de serviços com mais de 250 trabalhadores terão 48 horas para comunicar quem terá de trabalhar presencialmente;
  • Fecho das Universidades séniores, centros de dia e centros de convívio;

O primeiro-ministro garante que vai haver um reforço na vigilância e controlo por parte das autoridades.

Contudo, ainda não há uma data oficial para a entrada destas medidas em vigor, assumiu o primeiro-ministro.

António Costa afirma, ainda, que “não se justifica alterar a decisão tomada sobre o funcionamento das escolas“.


Reader's opinions