Current track

Title

Artist


Torres Vedras: Doente que morreu à porta do hospital tinha histórico de problemas cardíacos e pulmonares

Written by on 13 de Janeiro, 2021

No início da semana chegaram a estar 15 ambulâncias paradas à volta do hospital.

O homem de 87 anos, que morreu ontem, dia 12 de janeiro, à porta do hospital de Torres Vedras, sem assistência médica e que esteve mais de uma hora dentro de uma ambulância à espera para ser atendido, veio destacar a sobrelotação do hospital.

O utente de um lar na zona de Mafra, chegou às urgências ainda antes das 11h00 desta terça-feira, apresentando uma perda de sangue significativa e sinais de desidratação. O doente possuía um histórico de problemas cardíacos e pulmonares.

Com o hospital no limite por causa da pandemia, o homem teve que regressar à ambulância e assim esperar, porém, pouco tempo depois o seu estado de saúde agravou-se.

Os bombeiros tentaram ainda encaminhar o doente para outro hospital. Contudo, não foram autorizados pelo Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU). E passada uma hora e 20 minutos, o homem entrou em paragem cardiorrespiratória, dentro da ambulância, acabando por morrer.

Os bombeiros afirmam que as ambulâncias com doentes à espera têm sido uma situação recorrente em Torres Vedras.

O hospital garante que está a averiguar o sucedido.

No início da semana chegaram a estar 15 ambulâncias paradas à volta do hospital com utentes no seu interior, à espera de atendimento na urgência.

Fonte: SIC Notícias


Reader's opinions
  1. Carlos Romeiras   On   14 de Janeiro, 2021 at 1:24

    Boa noite. O meu nome é Carlos Romeiras, filho da vitima da notícia, João Romeiras.
    Venho por este meio, comunicar um erro escrito nesta notícia. O meu pai não foi para o hospital com problemas graves respiratórios e muito menos problemas cardíacos! Não foram essas as razões que o levaram ao hospital, de emergência. O meu pai sofreu uma hemorragia e precisava de assistência imediata, que lhe foi recusada, ficando á espera uma hora e meia, acabando por falecer. A falta de assistência médica é unica parte correta, verdadeira e realista que de facto aconteceu.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *