Current track

Title

Artist


Talibãs ‘aplaudem’ redução das tropas norte-americanas na região

Written by on 18 de Novembro, 2020

Os talibãs saudaram a decisão dos EUA de reduzir o número de tropas no Afeganistão como “um bom passo em frente”.

Donald Trump, Presidente cessante dos EUA, que dará lugar a Joe Biden, o Presidente eleito, cumpre a promessa de tentar acabar “guerras sem fim”, depois de o Pentágono ter anunciado na terça-feira uma retirada de carca de 2 000 soldados do Afeganistão, 500 do Iraque e deixando apenas 2 500 em cada um desses países.

“Este é um bom passo em frente e é do interesse dos povos afegão e norte-americano”, disse hoje o porta-voz dos talibãs, Zabihullah Mujahid.

Rahmatullah Andar, o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional do Afeganistão minimizou o impacto da retirada, afirmando que “as forças de segurança e defesa afegãs já estão a conduzir 96% das operações de forma independente e estão prontas para continuar a defender o país contra os inimigos”.

Ainda assim, o anúncio da redução das forças militares no Afeganistão e no Iraque está a provocar sentimentos de preocupação no Congresso norte-americano, com declarações de receio no que diz respeito à possibilidade de a decisão do Governo de Trump permitir o ressurgimento de grupos extremistas na região.

Mitch McConnel, o líder da maioria republicana no Senado dos Estados Unidos, que também é apoiante de Trump, disse que com uma retirada prematura das forças no Afeganistão e no Iraque os EUA estariam a “abandonar” os aliados, “o que deliciaria” os inimigos dos norte-americanos.

As palavras do apoiante de Trump estão em concordância com as preocupações de vários aliados europeus, incluindo a Alemanha, cujo Governo chamou a atenção para os riscos da redução de forças no Afeganistão, receando pelo impacto da decisão nas negociações de paz entre os talibãs e o Governo afegão.

Contudo, Christopher Miller, o secretário de Defesa interno dos EUA, mantém-se confiante sobre a manutenção dos planos de paz no Afeganistão.

“Continuaremos a estar ao lado do Governo afegão, enquanto decorrem as negociações de paz com os talibãs”, disse hoje Miller.

“A Al-Qaida está no Afeganistão há décadas. Seríamos tolos em dizer que eles se irão embora amanhã”, acrescentou um alto funcionário do Pentágono, pouco antes das palavras de Miller.

Sediq Sediqqi, porta-voz de Ashraf Ghani, anuncio, na noite de terça-feira, na sua conta da rede social Twitter que o Presidente do Afeganistão falou com Miller sobre o processo de paz e sobre os apoios militares que os Estados Unidos continuarão a assegurar.

Contudo, as autoridades afegãs não escondem a preocupação com o aumento de violência nos últimos meses, apesar das negociações de paz.

Fonte: Notícias ao Minuto.

Segue a ONFM no Instagram e Facebook


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *